domingo, 23 de maio de 2010

Satanismo - O preconceito da sociedade

Hoje talvez esteja a escrever dos textos mais trabalhosos que alguma vez expôs neste blog. Ao longo de todo o texto ele exigirá de mim uma grande esforço para não induzir ninguém em erro, pois isso pode ainda piorar todo o preconceito em torno do Satanismo.

Ora bem. O que na maioria da sociedade tem vindo a sofrer, é um sentimento a que lhe damos o nome de preconceito. E o que é preconceito? Preconceito é uma postura ou ideia pré-concebida. A nossa sociedade, essencialmente cristã e simplista, o que faz é criar estereótipos para isso e para aquilo, onde a fé em Deus lhes cega os olhos para tudo o que não esteja relacionado com Ele.

O que é bom e o que é mau? O Bem será tudo o que os seguidores da religião cristã profetizam? Serão os mesmos actos que criaram a máquina de tortura e assassinato, chamada ironicamente, demagogicamente e hipocritamente Santa Inquisição? Que perseguiam os pagãos? A loucura cristã já foi tão grande no passado - e ainda hoje o é - que eles perseguiam, torturavam e assassinavam quem não se convertesse à lei de Deus. Deus esse que deixava que os seus filhos fossem mortos por não acreditarem no Pai, que não se importava com o sofrimento dos seus filhos.

A nossa sociedade está profundamente hipócrita, orientada nos dogmas cristãos e simplistas, preferindo não se deixar enxergar pela verdadeira história, os verdadeiros factos e, culpar, julgar superficialmente grupos, irmandades tais como Satanistas, Luciferianos, Ateus, Maçons e tudo o que a fé de Deus não pertença.

Mas, agora não me interesso se as outras religiões estão a ser afectadas pelo preconceito. A minha filosofia de vida está, o satanismo está a ser distorcido por pessoas que faz o mal uso dele, por pessoas ignorantes que não se digam a pesquisar um pouco sobre o que é o verdadeiro satanismo, fazendo-se aos olhos de muitos, uns heróis em suas lindas palavras, mas ao olhos de quem realmente sabe o seu significado, que sabe o que é ser um verdadeiro satanista, são pessoas verdadeiramente ignóbeis, desprezíveis e ignorantes. Sofremos dos estereótipos da sociedade, em que vós não se preocupam em saber se matamos, roubamos, se somos violentos... - para vós, tudo o que não é a favor de Deus, é contra ele, e é obra do capeta, obra de Satanás.

Infelizmente as pessoas não se preocupam, muito menos se informar, a respeito do que falam. Dizem sem propriedade e sem conhecimento palavras preconceituosas repletas de críticas, não sabem sequer as bases de outras religiões a não ser vossas, e ainda assim não existe entendimento, falam apenas por versículos ou provérbios decorados.

Satan vem do hebraico que significa "adversário, opositor, inimigo". Não é opositor do Deus Cristão, mas opositor de qualquer deus/demónio, dividande. Para o Satanista, ele é seu próprio Deus. Cada Satanista exalta o "Eu" que há em nós, em que existe a adoração de nós próprios, onde daqui surge a frase máxima satanista: "eu sou meu próprio deus". Satã é um símbolo do Homem vivendo da forma como dita sua natureza carnal e magnífica. A realidade por trás de Satã é simplesmente a força obscura e evolucionária da entropia que permeia toda a natureza e dá os meios para a sobrevivência e propagação inerente a todas as coisas vivas. Satã não é uma entidade consciente a ser adorada, mas uma reserva de poder dentro de cada ser humano para ser tomada à vontade. Assim, qualquer conceito de sacrifício é rejeitado como ritual Satânico — no Satanismo não há divindades por quais se sacrificar.

No Satanismo, não se acredita na existência de Lucifer nem de Satanás, nem de Diabo ou como lhe queiram chamar. Todo esse preconceito existente no planeta terra é proveniente da ignorância dos homens, no entanto, esta ignorância é transitória e um dia não existirá mais, pois a lei da evolução se encarregará de exterminá-la.

Tudo o que seja a dizer mal do que se desconhece é sempre mais fácil - difícil é perceber ou até mesmo aceitar que há ideias divergentes, e que o que nós dizemos nem sempre a que é o correcto. O Satanismo tem vindo a receber criticas desenfreadas no abuso de rituais - morte de crianças, abusos de mulheres virgens, molestar galinhas, venda da alma ao diabo, e outros cultos macabros que se tem assistido na televisão, revistas e em todo o resto de mass midia, em que auto-dominam de actos satânicos.

Mas para, mais uma vez, eliminar todo o preconceito existente, todo o verdadeiro satanista tem as suas próprias convicções que levam para a prática quotidiana:
 Nós não adoramos uma deidade viva;
A ênfase principal recai sobre o poder e autoridade do satanista individualmente, em lugar de um Deus ou Deusa;
 Acreditamos que não existe nenhum redentor que deu a sua vida pela humanidade - cada pessoa é a sua própria redentora, completamente responsável pela direcção da sua própria vida;
O Satanismo respeita e exaltar a vida;
As crianças e animais são as mais puras expressões desta filosofia de vida, e como tal é sagrado e precioso.

Satan aos nossos olhos representa:
Indulgência, não abstinência
Existência vital, não sonhos espirituais vazios
Bondade merecida, não amor desperdiçado
Vingança, ao invés de virar a outra face
O Homem como nenhum outro animal é o mais vicioso de todos
Satisfação de todos os desejos da carne
Satan tem sido o melhor amigo que a igreja já teve, pois ele cuidou dos seus negócios todos esses anos

No Satanismo também existem pecados (Não são propriamente pecados, mas sim defeitos e/ou erro que vão contra a filosofia satânica). São eles:
Estupidez
Pretensão
Solipsismo
Auto-engano e/ou auto-ilusão
Conformismo de massa
Falta de perspectiva
Negligência (ou esquecimento) dos ortodoxos passados
Orgulho contraprodutivo
Falta de estética

Teologia Satânica:
Pessoas criaram Deuses em muitas formas; escolha um que poderá lhe ser útil
Céu e inferno não existem
Satanás não é relacionado com o conceito moderno do diabo Cristão. Os satanistas vêem Satanás como um princípio de vida pré-cristão que representa os aspectos carnais, terrestres, e mundanos de vida
Satanás não é um ser, uma entidade viva; ele é uma força de natureza
A vida humana é celebrada e considerada sagrada

No satanismo, existem também rituais:
Ritual da compaixão
Ritual da luxuria
 Ritual da destruição

É de frisar, que um satanista nunca necessita de fazer qualquer tipo de ritual para se afirmar como tal. É uma opção nossa, algo verdadeiramente pessoal, e que só a nós diz respeito.

Como em todas as religiões, também temos o livro que profetiza a nossa doutrina. A Biblia Satãnica (The Satanic Bible) foi escrita por Anton Szandor LaVey, que até os dias de hoje, continua sendo a leitura mais definitiva sobre o assunto do Satanismo Moderno ou LaVeyano, descrevendo os conceitos básicos e a filosofia. Anton LaVey descreve Satã como uma força motivadora e balanceadora na natureza. Satã também é descrito como "A Chama Negra", representando a personalidade e os desejos mais íntimos da pessoa. Satã é visto como um sinônimo da natureza.

Lavey adoptou como símbolo oficial do Satanismo o Baphomet, que é uma cabeça de bode, desenhada dentro de um pentagrama invertido (uma estrela de cinco pontas). Geralmente rodeada por um círculo onde pode-se notar "Leviathan" em hebraico. O símbolo de Baphomet foi usado em honra pelos Cavaleiros Templários. Basicamente, ele representa os aspectos carnais do homem, repelindo a espiritualidade representada na trindade negada e os dois pontos acomodando os chifres em posição de dualidade.

Tudo o que diz respeito ao Satanismo e que a ele esteja relacionado continua a ser um tabu que tem de ser quebrado, pois em pleno século XXI existir esse tipo de pensamento preconceituoso é realmente ridículo.

Feitas as considerações iniciais sobre o Satanismo, cabe aos curiosos continuar a sua pesquisa e aprofundar-se mais no Satanismo Moderno, ou abster-se e permanecer apenas com a breve explicação que dei (porém, verdadeira).

P.S Em Portugal, tenho o orgulho de informar da existência da Associação Portuguesa de Satanismo (APS) reconhecida oficialmente como tal. Podem sempre ir pesquisar no FAQ que a APS nos oferece, onde estão lá certas questões não referidas aqui, mas nunca de menor importância. Caso se tenha interessado em conviver com a nossa filosofia sempre se podem registar no nosso fórum.

P.S2: Todos os seres demoníacos que a criatividade cristã inventou, não existem! É apenas um bode espiatório que os cristãos inventaram para justificar as coisas ruins que no mundo existem e que servem de represálias para o "rebanho" de Cristo sentir o medo de arder no fogo do inferno. Como a igreja ou a própria biblia profetiza, Deus é onipotente, mas, não faz nada, então, joga a culpa para o diabo! Como a que Deus criou coisas inúteis ou obras imperfeitas? Só chegamos a uma conclusão que não pode ter criado um ser como Satanás, pois seria contrário à natureza de Deus.

E quem são os verdadeiros seres despreziveis da raça humana??? Eis a questão!

7 comentários:

Evoluimos? disse...

Gostei muito de saber que existe um "outro lado", não frequento religião nenhuma. Porém acredito que deve haver respeito sim, a toda e qualquer crença. Esclarecedor seu texto, só tinha conhecimento da versão cristã.
Abraço.

UMA MULHER disse...

Parabéns, adorei a forma como você expôs os fatos, eu também fico indignada com tanta idiotice.
Sucesso
Paz e Luz
Fátima

Giba disse...

Em primeiro lugar quero lhe parabenizar pela coragem de expor de maneira tão clara a sua opção doutrinária, ainda mais em meio a todos os preconceitos que nos rodeiam.
Parabéns também pelo ótimo texto, claro como a água.
Todas as doutrinas antigas tem em seus rituais, um demônio que é aliado nos assuntos referentes ao material e aos sentimentos humanos. Esta história só mudou depois que o imperador romano Constantino resolvel assumir a doutrina cristã e fundar uma igreja para adquirir mais poder político. Então, em meados do ano 325 dC, foi realizado o Concílio de Niceia, onde se estabeleceu que o inferno é composto de chamas e sofrimento eterno, que o demônio é um anjo caido e que é eternamente mau, que Maria Madalena era prostituta, que a reencarnação não existe, que não há a pre existência da alma, entre outros iténs que só servem para manipular a população.
Confesso que este é o primeiro texto que leio sobre o assunto e acredito em todo o conteúdo, pois já vi muitos outros que são repletos de lendas e superstições. Você já deve ter visto muitos deles.
Gostei muito do que li aqui e vou recomendar seu blog a meus amigos.
Muito obrigado por esta rara oportunidade.
Desejo-lhe sucesso eterno.
Um grande abraço
Giba

Jackie Freitas disse...

Olá meu querido!
Uauu...preciso me refazer, respirar e talvez fumar um cigarro (rsrsrs) para absorver tanta informação!
Entendi absolutamente tudo o que você brilhantemente colocou em seu texto! Isso fará com que muitos compreendam essa mente questionadora e (algumas vezes) polêmica.
Meu querido, honestamente acredito que a maior bondade é aquela que alimentamos e geramos dentro de nós. Como já escrevi, não pertenço a nenhum rebanho, porém seria hipocrisia de minha parte dizer que não acredito em um Deus!Talvez o meu Deus não seja o mesmo que os outros acreditem, porém, tenho a minha concepção do bem e do mau, do certo e do errado, de leis que não necessariamente estão na bíblia, novo testamento ou qualquer livro do gênero. As minhas leis são baseadas naquilo que já vivi, sofri, aprendi e conheci e, daí (talvez) tenhamos um ponto de encontro entre a sua crença e a minha.
O mais importante, independente das crenças, é que vivamos em harmonia e equilíbrio e que possamos usar todo e qualquer conhecimento, bem como convicção, para um mundo melhor. Principalmente porque é nele que deixaremos nossos filhos, netos e toda a perpetuação de nossa espécie. Acho até que todos nós ao longo do tempo, desenvolvemos o satanismo...mas, como essa palavra sempre remete aos piores significados (aí entra a cultura e influência dogmática), acabamos por descartá-la e repugná-la como verdade de nossa existência.
Eu, por mim mesma, acho que não importa a crença ou a "religião". O importante é que os atos humanos sejam vistos como leis de ação e reação e que a hipocrisia ou o falso moralismo sejam banidos da prática humana.
Grande beijo, parabéns pelo texto! Isso faz com que te admire ainda mais. Gosto mesmo de pessoas de opinião e que não temem em expô-las, mesmo que contrarie a grande maioria.
Jackie

Daniel disse...

As informações contidas no texto são riquíssimas.

Parabéns pelo autor.

Em pleno século XXI ficar caindo em lorota de igreja q preza pela ignorancia de seus fiéis, é um insulto à inteligencia das pessoas.

ótimo texto.

Genilda Silva disse...

É a primeira vez que encontro em um blog alguém que fala abertamente sobre o assunto.

Gostaria de lhe indicar um livro muito vendido e lido no Brasil a respeito do assunto:
Filho do Fogo– O Descortinar da Alta Magia (vol. I e II).

Anónimo disse...

Gostei muito do que li aqui, estudo satanismo e me sinto um satanista. Porem, já faz algum tempo que sou vegetariano, e sou não por motivos de saúde mas porque acho que não tenho direito de comer carne. Não porque que as plantas não sejam vivas. Mas porque observo que nosso corpo não foi feito para digerir a carne. Adoraria saber que há outros satanistas vegetarianos como eu
Ass DredLord Loytan Petami