quarta-feira, 21 de abril de 2010

Sonhar valerá a pena?


Será sonhos uma palavra descritiva de "desejos humanos ainda não concretizáveis"? "Não sonhes alto"; "Não te adianta viveres no mundo dos sonhos"; "Pára de sonhar e encara a realidade"; "gostava tanto de realizar os meus sonhos" - quem na vida nunca ouviu algumas destas expressões?


Segundo alguns estudos científicos sonhar faz bem para a saúde e para o nosso estado de espírito! Mas valerá a pena realmente sonhar? Viver no mundo do sonho é para todos os que não têm a capacidade de enxergar o mundo! Não diria que precisamos ter sonhos, apenas gostos e querer concretiza-los!

Infelizmente, eu tenho medo de ter sonhos; prefiro-me ficar pelos gostos da vida, pois sentindo-os eu me sinto com força para os realizar. Grandes gostos (meu maior desejo era voltar a ver novamente o meu irmão, mas infelizmente ele partira mais cedo do que o esperado), pequenos gostos, gostos da vida. E quem a que não têm sonhos/gostos?

Passar para a prática o mais rápido possível as nossas ambições sempre é mais eficaz do que ficar sonhando a vida toda enquanto o tempo vai caminhando estrada fora à procura de quem o queira agarrar e fazer dele um bom uso!

Há quem nunca tenha a coragem suficiente para ser superior ao seu próprio medo e caminhar na estrada da vida rumo à felicidade; As dificuldades da vida nas nossas caminhadas sempre foram um grande obstáculo para desistirmos quando a nossa batalha era prosseguir em rumo ao desejo de nos sentirmos realizados. Por vezes não temos quem nos apoie, nos faça sentir que temos um porto seguro, e aí o medo duplica. Tem sempre quem diga que o esforço é em vão; outros gostam de nos por por baixo e humilhar dizendo que nunca seremos capazes. E é assim que muitos desistem da luta... MAS não se pode ter medo de ver o que os outros não podem, de acreditarmos em nós mesmo sabendo que mais ninguém acredita.

São os mais variáveis desejos da vida que nos motivam a viver, a continuarmos caminhando. Vivemos, na verdade, na busca da realização dos nossos desejos. Ouse buscar as coisas, que ninguém mais pode buscar.

"Nas grandes batalhas da vida o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer."

sábado, 17 de abril de 2010

O que é a vida? O que será vivê-la?


O que é a vida? O que será vivê-la?



É algo bastante discutível (eu mesmo já postei algo aqui, mas nunca se acabam as palavras para tal temática) e sem um senso comum que possamos chamar de correcto! Não existe definição plausível (eu diria até impossível de delinear por longe o que será viver). Não há teoria alguma que se apliquem a todos os casos: uns gostam de viver de uma certa forma, enquanto que já outras pessoas gostam de algo totalmente diferente.

Todos nós vivemos: uns mais felizes que outros, uns com mais dificuldades e outros com menos, uns com muitos sonhos por concretizar (mas que não passam disso) e outros com os sonhos todos realizados..... Mesmo sendo à nossa maneira ou da maneira que não queríamos que fosse, todos vivemos e só a morte nos tira esta dádiva que realmente é viver.

Uma vez li uma frase que me marcou bastante: "Viver não passa de uma brincadeira de criança. Uma brincadeira de encaixe. Achar os encaixes perfeitos é um sentido primordial da vida. Não se trata de forçar as peças, apenas de encaixá-las". Realmente, faz bastante sentido. Por exemplo o encaixe da amizade que vem como quem não quer nada e nem é possível dizer exatamente quando ela se instala entre duas pessoas. Com amigos, nesta vida não precisamos implorar por ajuda, pois eles sabem quando a que nós precisamos deles ao nosso lado. Eles vêm... e trazem consigo uma expressão de quanto nós somos especiais para eles. Por uma amizade, vamos até ao paraíso assim como se for preciso, vamos ao inferno busca-los e puxa-los para cima.

E uma amizade como essa, é uma das peças base para o encaixe. Viver com todas as peças bem encaixadas entre si, constrói-se uma muralha impenetrável que nos protege das mais fortes batalhas que pela vida vamos travando. É em si um resguardo que só quem sabe manobrar as dificuldades da vida é capaz de obter tal forte protecção.

Perante tal afirmação acima transcrita, não deverá ser o nosso tempo vivido como uma criança voraz que quer conhecer o mundo? A sentirem-se realizados por estarem a vive? Sentir novas sensações, passar por novas aventuras, encontrar novas formas de aprender a ser feliz? (Façam essa pergunta a vós próprios e interroguem-se...)

Quando estamos com amigos, todos os momentos, por mais monótonos que sejam, sempre têm outra graça - nem que seja o simples facto de os termos com nós.

Há momentos de mim que me dou a ver mais tal como sou; parte de mim mostra do que sou capaz de proporcionar a quem me mima, a quem me compreende, a quem me segue e nunca me deixa no vazio da vida. Gosto de proporcionar a todos os merecedores que eu lhes dei mais um momento intenso onde os risos e sorrisos nos davam uma felicidade predominante.

E será que assim, já saberemos viver?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Clawfinger - Two Sides

Veja nesta letra da musica, algo com grandes verdades!!!

There's nothing a god can give to me that i can't give tomyself
I put my beliefs in the things I believe and a god can take careof himself
there's not enough love in the world for me to think aboutwasting my time
It's not that I don't believe at all but I don't need a heavenlysign
I can achieve the things I need without getting down on myknees
I can respect your religion but i don't want to pay your fees
I don't want to hear you talk about the things you think that ineed
so don't help me back on my feet again until you can hear mepled

Just look in the holy book of crooks and tell me what you canfind
all the rules and the regulations made to manipulate your mind
don't pretend that you're blind just open your mind and studyhistorical times
the bigger thew loss the bigger the cost the bigger the cross andit's crimes

I don't believe in a god that I need to worship
I don't believe that I need to get down on my knees
I don't believe that a voice from above can help me
I only believe in what I can see and the things that I canachieve

Whatever belief you belong to there is always a reason to doubt
and there's always another opinion as to what life is all about
there's always a bigger dimension and a different point of view
so I don't want to try to change you that decision is up to you
Whatever your final choice is and however you choose to live
you better be happy for what you can get and happy with what youcan give
there's only one thing to remember there is only one thing youcan do
and that is to do unto others as you'd have others do unto you

Two sides two sides to every story
two stories more makes four new ones to choose
four sides four sides to every story
Four stories more makes eight new ones to choose
Eight sides eight sides to every story
eight stories more now which one should you choose
now which one can you use

terça-feira, 13 de abril de 2010

Ateísmo vs. Cristianismo

Estive pela net a vaguear, quando me deparo com algumas imagens bem engraçadas.

Não podia deixar de as partilhar com vós, comentando as que achei que não poderia passar sem dizer qualquer coisa ;)



Sinto-me mais "confortável" por ver pessoas que sempre foram sensatas....



O nosso papa :D









Nem merece palavras



"Há na loucura um prazer que só os loucos conhecem"
( John Dryden )



A luta é dura, mas conseguimos superar as nossas dificuldades, em vez de passar a vida a pedir para seres imaginários...


A igreja prefere ver milhares de pessoas serem infeccionadas; outras tantas ficarem com graves problemas de saúde.... [Início da ironia] Realmente, a igreja é um poço de bondade que quer expandir o amor de Deus pelos seus "rebanhos"[Fim da ironia]





quarta-feira, 7 de abril de 2010

Uma vida; a minha forma de vida!!!


Uma coisa são os valores de cada um, outra coisas são os valores que aplicamos quando englobamos alguém nas nossas vidas. Valores "errados", ou melhor dizendo, talvez não tão de acordo com os valores da pessoa que amamos, podem trazer-nos consequências emocionais e sentimentais desastrosas - precisamos escolher qual o rumo a tomar, que medidas têm de ser feitas para não ferir quem gostamos, MAS também nunca podemos passar por cima do nosso mínimo exigido para a vida que queremos levar.

Temos as nossas preferências em relação ao tempo. É ele que nos acompanha a toda a hora, e portanto, precisamos fazer bom uso dele; não desperdiçar esse nosso grande amigo que nos deixa viver.

O passado condiciona mas nunca nos podemos prender ao passado como se fosse uma consequência firme para o presente; o presente desafia levando-nos ao bom ou mau que o futuro nos pode revelar; o futuro interroga, mas nunca podemos deixar que o vivemos no passado nos perturbe: afinal, até onde quero ir?